Fábio Wajngarten, Donald Trump, Mike Pence
12 de março de 2020

Deus não teve misericórdia desta nação

Ainda na tarde de ontem, Jair Bolsonaro minimizava a situação ao afirmar que “outras gripes mataram mais” do que a covid-19. Em paralelo, a imprensa noticiava que Fabio Wajngarten voltou dos Estados Unidos sob a suspeita de ter sido infectado pelo novo coronavírus. O que rendeu mais uma resposta boçal do secretário de Comunicação do presidente da República:

Mas a quinta-feira amanheceu com Bolsonaro cancelando uma viagem que faria ao município de Mossoró, no Rio Grande do Norte. Pouco depois, a suspeita se confirmou: Wajngarten havia testado positivo para novo coronavírus, com a contraprova obtendo resultado idêntico já no início da tarde.

A notícia era de relevância mundial. Há apenas 4 dias, em visita aos Estados Unidos, além de acompanhar o presidente brasileiro em uma comitiva com 22 autoridades, o chefe da SECOM foi fotografado ao lado de Donald Trump e Mike Pence, presidente e vice-presidente dos Estados Unidos.

De imediato, Jair Bolsonaro passou a ser monitorado, vindo a fazer o teste para saber se também fora infectado. O resultado, contudo, só será divulgado amanhã, sexta-feira 13.

Priscila Cruz, presidente da ONG Todos Pela Educação, que foi alvo de chacota de Abraham Weintraub pelo risco de ter se contaminado e transmitido a doença para Rodrigo Maia, testou negativo para o novo coronavírus.

Entre Aspas

“Nós estávamos em pleno voo, começando a decolar, quando fomos atingidos por essa onda.”

Paulo Guedes, ministro da Economia, aparentemente comparando o Brasil a um hidroavião.

Aqui

Para amenizar o estrago da pandemia, o Governo Federal vai abrir 5 mil novas vagas no Médicos pelo Brasil, e avalia a liberação de R$ 5,1 bilhões via medida provisória. Mas, um mês e meio após a promessa, só criou um décimo dos leitos prometidos. Em São Paulo, mesmo com casos confirmados na instituição, o governo estadual foi aconselhado a manter a USP em funcionamento, ou geraria um efeito cascata. Em Roraima, a grande preocupação é a Venezuela, que persegue médicos enquanto comemora a contagem de casos em zero.

Lá fora

Sem incluir o Reino Unido, Donald Trump restringiu todos os voos da Europa para os Estados Unidos, o que findou no repúdio da União Europeia e na certeza de que o presidente americano mais atrapalha do que ajuda. A Itália enfrenta dificuldades até para recolher os cadáveres. Na Tailândia, macacos famintos brigam nas ruas na ausência dos turistas que os alimentavam. A China, contudo, já declarou o fim do pico do surto no país – o que dá esperanças.

Macacos famintos em guerra na Tailândia

Fim de festa

Após participar de um casamento milionário na Bahia, a influencer Gabriela Pugliese confirmou estar com novo coronavírus em São Paulo. O início das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022 foi adiado. O campeonato espanhol foi suspenso após todo o time do Real Madrid iniciar uma quarentena. Assim como foi suspensa a temporada da NBA nos Estados Unidos. A McLaren desistiu de correr o Grande Prêmio da Austrália, mesmo país em que Tom Hanks e a esposa foram diagnosticados com covid-19. Mas nenhum drama supera o de Luca Franzese, ator italiano da série “Gomorra” que ficou isolado em casa com o corpo da irmã morta após contrair novo coronavírus.

Desenhou

Previsões

Há a expectativa de que, nas próximas duas semanas, os casos confirmados no Brasil cheguem a 4 mil. Em São Paulo, os infectologistas calculam que a pandemia pode vir, ao todo, atingir 45 mil pessoas. Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde do governo Bolsonaro, já adiantou que os próximos cinco meses serão complicados. A tarde de hoje terminou com um total de 76 casos confirmados.

Dia 15

Por decreto, o governador do Distrito Federal proibiu aglomerações com mais de 100 pessoas. Em outro decreto, Ibaneis Rocha estipulou que os eventos devem respeitar a distância mínima de um metro entre os participantes. O braço paulista do “gabinete do ódio”, aos cuidados do deputado estadual Douglas Garcia, tem sido ativo na convocação do ato golpista do próximo domingo. Mesmo com recuo de Bolsonaro, os organizadores insistem na realização da manifestação.

Bomba

O Congresso, infelizmente, deu munição aos golpistas quando, ainda na tarde de ontem, caminhou com uma pauta bomba que custará R$ 20 bilhões por ano ao governo Bolsonaro. O veto derrubado evitava a ampliação do Benefício de Prestação Continuada. Rodrigo Maia, no entanto, culpou a infinidade de crises desnecessárias geradas pelo núcleo ideológico do Palácio do Planalto. Paulo Guedes prometeu questionar o novo BPC no STF. Antes, contudo, o dólar superou os cinco reais pela primeira vez na história, e a Bovespa evitou o terceiro circuit breaker do dia quando o banco central dos Estados Unidos ofereceu um trilhão de dólares em liquidez ao mercado.

Um Pio

Curtas

  1. A desembargadora Suimei Cavalieri suspendeu as investigações sobre as “rachadinhas” de Flavio Bolsonaro até que o colegiado do TJ-RJ analise o caso.
  2. O polêmico inquérito tocado por Alexandre de Moraes descobriu que empresários bancam ataques nas redes sociais a um custo que pode chegar aos R$ 5 milhões por mês.
  3. Por 253 oportunidades, uma conta que promovia ataques aos adversários da família Bolsonaro foi acessada da própria Câmara Federal.
  4. Passado um mês da onda de ataques à jornalista Patrícia Campos Mello, o Twitter mantém no ar as mensagens sexistas.
  5. No meio de todo o tumulto do dia, um “episódio” novo da Vaza Jato destrinchou a forma como a Lava Jato discutia com os Estados Unidos a multa da Petrobras.
  6. O episódio narra ainda como a Lava Jato escondeu visitas do FBI e procuradores americanos à “República de Curitiba”.
  7. Mesmo condenado a 120 anos de prisão em 7 ações, Renato Duque, ex-diretor da Petrobras, foi solto pelo TRF-4 – que se contentou em adotar medidas cautelares.
  8. Ao menos na Ambev, mensagens no WhatsApp fora do horário de expediente podem gerar multa de R$ 10 mil por denúncia – o que poderia virar regra.
  9. Após cair quase 20%, o Ibovespa fechou o dia em queda de 14,78%.
  10. O dólar, que chegou a ser cotado acima dos R$ 5,00, fechou o pregão a R$ 4,78 – ainda assim, um novo recorde em valor nominal.

Vale Seguir

O Direito à Cafeína traduz para um público leigo, por vezes com referências pop, a complexidade do direito brasileiro.

Fontes

Essa coluna só pôde ser escrita graças ao trabalho de uma imprensa profissional que apurou as informações referenciadas mais acima, e que aqui embaixo é reverenciada: Congresso em Foco, Crusoé, Daily Mail, Estadão, Estado de Minas, Exame, Folha de S.Paulo, G1, Infomoney, IstoÉ Dinheiro, O Antagonista, O Globo, Poder 360, Pública, UOL e Veja.

Fábio Wajngarten, Donald Trump, Mike Pence

A imagem que ilustra essa edição foi publicada em 7 de março de 2020 no perfil que Fabio Wajngarten, secretário de Comunicação do governo Bolsonaro, mantém no Instagram.

Não existe país decente sem imprensa livre.

Canção do dia

Porque sim.

Newsletter?!

Antes de concluir a leitura, cadastre-se aqui para receber atualizações desta coluna diretamente em seu email.

Gostou do que leu?

Gostaria de ajudar? Clique aqui e saiba como.

Publicado por

Marlos Ápyus

Mais do que jornalista, um fã do jornalismo.

Deixe uma resposta