Novo coronavirus
Ponto de Vista

Antes de derrubar Bolsonaro, o país precisa derrotar a covid-19

Há males que vem para o mal. E a covid-19 serviu também para que Bolsonaro conclua ao menos o segundo ano de mandato.

A notícia de que o governo Bolsonaro atingiu a maior aprovação da gestão justamente na semana em que o Brasil superou as cem mil vítimas fatais de covid-19 abalou a militância que, nas redes sociais, atua contra o bolsonarismo. Mas não deveria ser para tanto.

Ainda na campanha, era perceptível como levantamentos telefônicos, a exemplo dos realizados agora por força do isolamento social, apresentavam cenários mais favoráveis a Jair Bolsonaro. Tanto que, em março passado, no que o Datafolha finalmente aderiu ao formato, a aprovação do presidente surgiu 5 pontos percentuais acima da medida três meses antes, quando o coronavírus ainda não havia paralisado o mundo, nem o brasileiro sabotava as medidas que poderiam conter o avanço da pandemia.

O efeito positivo do auxílio emergencial na situação econômica da camada mais humilde da população já era esperado. Assim como é esperado que se vá à medida em que o benefício deixe de ser renovado. E que as ruas finalmente voltem a encarar protestos no que gritar contra os absurdos do atual governo não implique em colocar familiares na mira do coronavírus.

Em outras palavras, há males que vem para o mal. E a covid-19 serviu também para que Bolsonaro conclua ao menos o segundo ano de mandato. No meio do caminho, foi-se o apoio da ala da classe média que tem no combate à corrupção uma prioridade. E aos poucos se vai o do mercado que via em Bolsonaro um idiota útil a uma agenda focada na austeridade econômica.

Não que o resto dessa subtração seja coisa pouca. O apoio evangélico é sólido. E nem na ditadura os militares devem ter acumulado tanta regalia. Mas, mesmo quando já estava tudo certo para a queda de Fernando Collor, as forças políticas por trás da decisão se preocuparam em convocar a população para, com as caras pintadas, referendar o processo de impeachment que se iniciaria. De forma que só reagirão a Bolsonaro quando as ruas estiverem lotadas de cartazes exigindo a queda do maldito. E isso não poderá acontecer antes de o país conseguir derrotar o coronavírus.

Fontes

Veículo(s) referenciado(s) nesse texto: Folha de S.Paulo e G1.

Antes de derrubar Bolsonaro, o país precisa derrotar a covid-19
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

To Top