6 de abril de 2020

Adiar o impeachment de Bolsonaro é um luxo que não cabe ao Brasil

O mundo todo enfrenta duas crises: uma sanitária, em decorrência do avanço da covid-19, e uma econômica, em decorrência da crise sanitária. O Brasil, por sua vez, enfrenta três: uma sanitária, uma econômica e uma política. Com o agravante de que a política, levando a um número maior de óbitos, e a uma recessão ainda mais profunda, dificulta o enfrentamento das outras duas.

Continuar lendo Adiar o impeachment de Bolsonaro é um luxo que não cabe ao Brasil
7 de abril de 2020

Na prática, Bolsonaro sofreu uma intervenção militar

A notícia de que Jair Bolsonaro se decidira pela demissão do ministro da Saúde foi recebida nas redes sociais com cautela. Afinal, havia o risco de tudo não passar de uma mentira disseminada com o objetivo de humilhar a imprensa, uma jogada manjada do manual de Steve Bannon. Mas o terceiro ato não se concretizou, e o presidente da República não veio a público chamar de “fake news” as informações sobre a substituição de Luiz Henrique Mandetta por Osmar Terra.

Continuar lendo Na prática, Bolsonaro sofreu uma intervenção militar
9 de abril de 2020

Escutem os especialistas, ignorem os idiotas

Em meados dos anos 1950, sem o mesmo rigor trabalhado atualmente, a indústria farmacêutica estava certa de que era seguro receitar talidomida para grávidas não mais sentirem enjoos matinais. Após 8 anos, com 46 países comercializando o produto, o sedativo foi retirado de circulação. Até 1962, mais de 10 mil bebês tinham nascido com má formação nas pernas e braços em decorrência do uso da droga. Na época, como o FDA exigiu testes mais firmes, os Estados Unidos escaparam da tragédia. Mas Alemanha, Reino Unido, Austrália e Brasil vivenciaram o drama. Desde então, o caso é exemplo da necessidade dos devidos testes de laboratório antes de uma medicação ser lançada no mercado.

Continuar lendo Escutem os especialistas, ignorem os idiotas
15 de abril de 2020

Com 408 mortos em dois dias, Bolsonaro segue focado na reeleição

Em “A Tormenta de Espadas“, terceiro livro de “As Crônicas de Gelo e Fogo“, Tywin Lannister alerta o jovem tirano Joffrey Baratheon de que, se um homem precisa gritar que é rei, esse homem nada tem de rei. Ontem, em reunião ministerial, Jair Bolsonaro precisou lembrar os próprio ministros de que continua presidente da República. Era um recado a Luiz Henrique Mandetta, cuja demissão mais uma vez foi antecipada nas manchetes uma vez que o ministro da Saúde perdeu o apoio da ala fardada do Palácio do Planalto. A fritura está tão explícita que, na manhã de hoje, até vídeo com crítica ao próprio ministro foi compartilhado no perfil presidencial.

Continuar lendo Com 408 mortos em dois dias, Bolsonaro segue focado na reeleição
20 de abril de 2020

Bolsonaro não recuou, apenas tomou ar para o próximo ataque

No dia em que demitiu Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde, Jair Bolsonaro citou Rio das Pedras como um bom exemplo de comunidade carioca que estaria com o comércio em pleno funcionamento. Mas o presidente da República esqueceu de explicar que os comerciantes só estavam em atividade por pressão dos milicianos da região. No dia seguinte, após determinação presidencial, o Ministério da Defesa revogou portarias que facilitavam o rastreamento de armas beneficiando justo o trabalho das milícias. Mas essas nem eram as notícias mais revoltantes da semana que se encerrava.

Continuar lendo Bolsonaro não recuou, apenas tomou ar para o próximo ataque