8 de abril de 2020

Bolsonaro, um presidente focado em atrapalhar o próprio governo

Na segunda-feira, a revista Veja publicou que, para forjar um cenário que justifique a demissão de Luiz Henrique Mandetta, Jair Bolsonaroliberou o núcleo ideológico vinculado ao chamado gabinete do ódio a vasculhar o passado do ministro de modo a identificar supostos pecados“. Por isso, não causou espanto quando, ontem, o Jornal Nacional reservou 77 segundos para o ministro da Saúde “condenar a enxurrada de fake news nas redes sociais sobre a doença e a atuação do Ministério da Saúde“.

Continuar lendo Bolsonaro, um presidente focado em atrapalhar o próprio governo
17 de abril de 2020

Há quem fale que a vida da gente é um nada no mundo

O Emílio Ribas, hospital famoso por tratar alguns dos primeiros casos de HIV do Brasil, foi o primeiro de São Paulo a ter a UTI completamente ocupada por vítimas da covid-19. No entorno de Brasília, carentes de leitos nas cidades de pequeno porte, idosos morrem solitários a até 200 km de casa. Cidades do Rio de Janeiro e Espírito Santos receberam ofícios do Exército monitorando a capacidade de sepultamentos diários. Desde o primeiro caso, o Brasil aguardou 45 dias até que fosse confirmada a milésima morte provocada pelo novo coronavírus. Para o segundo milhar, precisou aguardar apenas uma semana.

Continuar lendo Há quem fale que a vida da gente é um nada no mundo
20 de abril de 2020

Bolsonaro não recuou, apenas tomou ar para o próximo ataque

No dia em que demitiu Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde, Jair Bolsonaro citou Rio das Pedras como um bom exemplo de comunidade carioca que estaria com o comércio em pleno funcionamento. Mas o presidente da República esqueceu de explicar que os comerciantes só estavam em atividade por pressão dos milicianos da região. No dia seguinte, após determinação presidencial, o Ministério da Defesa revogou portarias que facilitavam o rastreamento de armas beneficiando justo o trabalho das milícias. Mas essas nem eram as notícias mais revoltantes da semana que se encerrava.

Continuar lendo Bolsonaro não recuou, apenas tomou ar para o próximo ataque
22 de abril de 2020

Para se blindar do impeachment, Bolsonaro aderiu ao “toma lá, dá cá” que tanto criticava

No domingo, dia 19, Jair Bolsonaro protagonizou um discurso golpista em Brasília. Na terça, dia 21, o Datafolha percebeu que, em decorrência da distribuição de R$ 600 como auxílio emergencial, aquele que Carlos Bolsonaro chamou de socialista, a avaliação do presidente não vem sofrendo grandes estragos. Em outras palavras, ficou claro que, com dinheiro no bolso, a democracia que lute.

Continuar lendo Para se blindar do impeachment, Bolsonaro aderiu ao “toma lá, dá cá” que tanto criticava
23 de abril de 2020

Entre tirania e corrupção, escolheram tirania, e terão corrupção

Um dia após prometer gordas fatias do governo ao que há de mais questionável no centrão, Jair Bolsonaro avisou a Sergio Moro que, na semana que vem, irá retirar Maurício Valeixo do comando da Polícia Federal. Ainda ontem, o presidente da República conversou com o governador Ibaneis Rocha sobre a possibilidade de Anderson Torres, secretário de Segurança do Distrito Federal, assumir a vaga.

Continuar lendo Entre tirania e corrupção, escolheram tirania, e terão corrupção