30 de abril de 2020

A Justiça cerca Bolsonaro e aliados por ao menos seis frentes

Só hoje noticiaram que, ainda em 27 de março, Jair Bolsonaro estimulou uma carreata contra a quarentena em Manaus, primeira cidade brasileira onde o sistema de saúde entraria em colapso por causa da covid-19. Na época, a doença já havia feito 321 vítimas fatais no Brasil. De lá para cá, também chamou atenção a situação de Blumenau. Atendendo a determinação feita 9 dias antes por Carlos Moisés, governador eleito pelo mesmo PSL que já abrigou o presidente da República, os shoppings reabriram no dia 22 de abril. Seis dias depois, crescia em 98% os casos de novo coronavírus na cidade catarinense.

Continuar lendo A Justiça cerca Bolsonaro e aliados por ao menos seis frentes
26 de junho de 2020

Quem acredita no Bolsonarinho Paz & Amor?

Ontem, em mais uma das transmissões ao vivo que protagoniza às quintas, Jair Bolsonaro surgiu com um sanfoneiro ao fundo. Era Gilson Machado Neto, presidente da Embratur, que no passado já tocou no Forró da Brucelose. Lamentando o cancelamento dos festejos juninos no Nordeste, o presidente da República pediu para que o músico cantasse, em homenagem aos mais de 55 mil brasileiros mortos pela covid-19, a Ave Maria de Bach e Gounod.

Continuar lendo Quem acredita no Bolsonarinho Paz & Amor?
29 de junho de 2020

Paulo Guedes colabora para que “liberal” volte a ser xingamento

O Brasil terminou 2019 com dez entre dez “especialistas” celebrando o que tratavam como o início de um novo ciclo virtuoso da economia. O otimismo nascia da aprovação em outubro da reforma da Previdência, uma pauta que se arrastava por longos vinte anos. Só em março, contudo, a realidade se impôs: o Produto Interno Bruto havia crescido no primeiro ano do governo Bolsonaro o mesmo 1,1% conquistado pelo governo Temer nos dois últimos anos de gestão.

Continuar lendo Paulo Guedes colabora para que “liberal” volte a ser xingamento
1 de julho de 2020

O “sinistério” de Jair Bolsonaro

Na quinta-feira, dia 25, Jair Bolsonaro anunciou e nomeou o novo ministro da Educação. Desde então, descobriram que Carlos Alberto Decotelli teria plagiado trechos de outros trabalhos na dissertação de mestrado, foi reprovado na tese do doutorado, não teria feito pós-doutorado na Alemanha, e exagerou até no currículo militar.

Continuar lendo O “sinistério” de Jair Bolsonaro