10 de março de 2020

Bolsonaro não pôs em dúvida a eleição de 2018, mas a de 2022

Ontem, com a bolsa de valores vivendo a maior turbulência em 21 anos, o dólar quebrando mais um recorde nominal, a Itália somando 463 mortos em decorrência do covid-19, e o Brasil confirmando o 25º caso de um surto de novo coronavírus que se iniciou justamente de brasileiros que visitaram a Itália, o presidente da República, sem apresentar as provas que alegava ter, disse nos Estados Unidos que a eleição que o colocou no comando do país fora fraudada de forma a confirmar apenas no segundo turno uma vitória que teria ocorrido ainda no primeiro. Sim, é de acabar o fôlego.

Continuar lendo Bolsonaro não pôs em dúvida a eleição de 2018, mas a de 2022
16 de março de 2020

Quem quer criar desordem

Jair Bolsonaro deveria ficar em isolamento enquanto aguardava por um terceiro teste de novo coronavírus. Mas, ao lado do diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, o presidente da República aproveitou o domingo para acompanhar a manifestação golpista que, mesmo esvaziada, pregava em várias cidades do país o fechamento do Congresso e STF. No trajeto, a dupla teve contato direto com 272 manifestantes.

Continuar lendo Quem quer criar desordem
3 de abril de 2020

É possível derrotar a fábrica de mentiras de Bolsonaro

Acuado por semanas seguidas de panelaços, o gabinete do ódio tem trabalhado na potência máxima. No Twitter, mais da metade das mensagens favoráveis a Jair Bolsonaro são publicadas por robôs. O próprio presidente da República, como se não conhecesse as dificuldades do SUS, deu-se a dizer que desconhece no país qualquer hospital que esteja lotado. E, numa incômoda reincidência, a deputada federal Bia Kicis segue publicando notícias falsas de forma a beneficiar a narrativa presidencial.

Continuar lendo É possível derrotar a fábrica de mentiras de Bolsonaro
15 de abril de 2020

Com 408 mortos em dois dias, Bolsonaro segue focado na reeleição

Em “A Tormenta de Espadas“, terceiro livro de “As Crônicas de Gelo e Fogo“, Tywin Lannister alerta o jovem tirano Joffrey Baratheon de que, se um homem precisa gritar que é rei, esse homem nada tem de rei. Ontem, em reunião ministerial, Jair Bolsonaro precisou lembrar os próprio ministros de que continua presidente da República. Era um recado a Luiz Henrique Mandetta, cuja demissão mais uma vez foi antecipada nas manchetes uma vez que o ministro da Saúde perdeu o apoio da ala fardada do Palácio do Planalto. A fritura está tão explícita que, na manhã de hoje, até vídeo com crítica ao próprio ministro foi compartilhado no perfil presidencial.

Continuar lendo Com 408 mortos em dois dias, Bolsonaro segue focado na reeleição
20 de abril de 2020

Bolsonaro não recuou, apenas tomou ar para o próximo ataque

No dia em que demitiu Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde, Jair Bolsonaro citou Rio das Pedras como um bom exemplo de comunidade carioca que estaria com o comércio em pleno funcionamento. Mas o presidente da República esqueceu de explicar que os comerciantes só estavam em atividade por pressão dos milicianos da região. No dia seguinte, após determinação presidencial, o Ministério da Defesa revogou portarias que facilitavam o rastreamento de armas beneficiando justo o trabalho das milícias. Mas essas nem eram as notícias mais revoltantes da semana que se encerrava.

Continuar lendo Bolsonaro não recuou, apenas tomou ar para o próximo ataque