07.04.2020 - Brasília/DF - O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, participa de coletiva de imprensa no Palácio do Planalto, sobre as ações de enfrentamento ao covid-19 no país. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil.
14 de abril de 2020 | Por Marlos Ápyus

É um erro apostar em acertos de Bolsonaro

Passadas 48 horas, ficou ainda mais nítido que a entrevista de Luiz Henrique Mandetta no último domingo foi uma forma de forçar a própria demissão, algo que ele nega. No cálculo equivocado do ministro da Saúde, a queda dele faria com que milagrosamente Jair Bolsonaro se tornasse a pessoa responsável que não foi por 65 anos de vida.

Continuar lendo É um erro apostar em acertos de Bolsonaro
16.04.2020 - Brasília/DF - O presidente Jair Bolsonaro e o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, durante pronunciamento no Palácio do Planalto. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil.
17 de abril de 2020 | Por Marlos Ápyus

Há quem fale que a vida da gente é um nada no mundo

O Emílio Ribas, hospital famoso por tratar alguns dos primeiros casos de HIV do Brasil, foi o primeiro de São Paulo a ter a UTI completamente ocupada por vítimas da covid-19. No entorno de Brasília, carentes de leitos nas cidades de pequeno porte, idosos morrem solitários a até 200 km de casa. Cidades do Rio de Janeiro e Espírito Santos receberam ofícios do Exército monitorando a capacidade de sepultamentos diários. Desde o primeiro caso, o Brasil aguardou 45 dias até que fosse confirmada a milésima morte provocada pelo novo coronavírus. Para o segundo milhar, precisou aguardar apenas uma semana.

Continuar lendo Há quem fale que a vida da gente é um nada no mundo
14.06.2005 – Brasília/DF – O deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) depõe no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. Foto Marcello Casal Jr./ABr.
22 de abril de 2020 | Por Marlos Ápyus

Para se blindar do impeachment, Bolsonaro aderiu ao “toma lá, dá cá” que tanto criticava

No domingo, dia 19, Jair Bolsonaro protagonizou um discurso golpista em Brasília. Na terça, dia 21, o Datafolha percebeu que, em decorrência da distribuição de R$ 600 como auxílio emergencial, aquele que Carlos Bolsonaro chamou de socialista, a avaliação do presidente não vem sofrendo grandes estragos. Em outras palavras, ficou claro que, com dinheiro no bolso, a democracia que lute.

Continuar lendo Para se blindar do impeachment, Bolsonaro aderiu ao “toma lá, dá cá” que tanto criticava
01.01.2003 - Brasília/DF - Acompanhado das esposas, FHC transmite a faixa presidencial para Lula. Foto: Marcello Casal Jr./ABr
13 de julho de 2020 | Por Marlos Ápyus

Ao mercado brasileiro

Fernando Collor de Mello terminou o primeiro turno de 1989 com 30% dos votos. Vencida por Lula, a disputa pela segunda vaga do segundo turno contou ainda com Leonel Brizola na terceira posição; e, um pouco mais atrás, Mário Covas. O trio somou 30 milhões de votos, ou 50% a mais do que os 20 milhões que o candidato do PRN recebeu. Natural, portanto, imaginar que união levaria à vitória. Desta forma, PT, PCdoB, PSB, PDT e PSDB pediram para que os eleitores votassem 13 no 17 de dezembro de 1989.

Continuar lendo Ao mercado brasileiro
08.07.2020 - Brasilia/DF - Jair Bolsonaro toma café após anunciar que estava com covid-19. Foto: RS.
17 de julho de 2020 | Por Marlos Ápyus

O que o governo de Jair Bolsonaro não quer que você saiba

Lucas Furtado pediu o afastamento de Fabio Wajngarten ao Tribunal de Contas da União. O subprocurador-geral do Ministério Público concordou que o secretário de Comunicação da Presidência da República descumprira a decisão da Controladoria-Geral da União. Em fevereiro, a CGU tinha dado dois meses para que fossem divulgados detalhes de campanhas virtuais veiculadas entre janeiro e novembro de 2019. Mas a SECOM liberou dados referentes a apenas 38 dias entre junho e julho, e ainda negou-se a atender um pedido de O Globo via Lei de Acesso à Informação.

Continuar lendo O que o governo de Jair Bolsonaro não quer que você saiba